Logo2 - Caminhos do Turismo Oficial - agrupado Transparente .png

JUNDIAÍ E A ROTA TURÍSTICA DA UVA

Eduardo Henrique Ferin da Cunha

MTB nº 0081757/SP

 

Matéria publicada em: 27/06/2018

 

A cerca de 50km de São Paulo, a cidade de Jundiaí, é um dos mais importantes municípios paulistas e atualmente é um grande aglomerado urbano, porém mantém a tradição interiorana marcada pela forte presença da imigração italiana.

 

Jundiaí hoje é Município de Interesse Turístico (Lei 1261) e possui muitos atrativos e produtos turísticos. Nessa matéria, citarei um dos principais produtos: a Rota Turística da Uva.

 

O município é uma grande produtora de vinhos, sobretudo os mais agradáveis ao paladar dos brasileiros, produzidos com uvas não viníferas, tais como: Bordô, Niagara e Isabel, mas recentemente o cenário está mudando e as adegas locais começaram a produzir bons vinhos com uvas viti viníferas, tais como:  Merlot, Cabernet Sauvigon e Moscato que estão se adaptando à região.

36350006_1848127755248767_9099699389869326336_n.jpg

A cidade de Jundiaí

Crédito: Eduardo Henrique Ferin da Cunha

 

 

ROTA DA UVA

 

Formada pelos bairros do Caxambú, Colônia, Toca, Roseira e adjacências, a Rota da Uva possui uma História marcada pela imigração italiana e pelo charme das videiras – esta região concentra grande parte da produção de uvas e de vinhos de nossa cidade, com as delícias tradicionais produzidas pelos descendentes de italianos que ali se instalaram.(Fonte: www.rotadauva.com.br)

 

VISITA ÀS ADEGAS

 

Passear pela Rota da Uva é um dos meus passeios prediletos quando estou em Jundiaí, a qual costumamos visitar mensalmente, por motivos familiares. O caminho, no bairro da Colônia e Caxambu é muito bonito e agradável, sobretudo para um domingo de manhã ou simplesmente quando estamos com vontade de degustar um vinho típico da região, grande produtora de uvas e vinho de mesa.

36262148_1848127658582110_3442516485036048384_o.jpg

Visita às Adegas

Crédito: Eduardo Henrique Ferin da Cunha

 

 

Para conhecer todas as adegas são necessários pelo menos dois dias. Citaremos algumas das quais já visitamos:

 

Vila Brunholi

Mais de que uma adega, a Vila Brunholi é um verdadeiro complexo turístico composto pelo Museu do Vinho, um espaço de eventos para 250 pessoas, um restaurante típico italiano, além da adega que oferece produtos de qualidade, envase de vinhos e rótulos personalizados.

36331342_1848127511915458_8342130256219471872_n.jpg

Vila Brunholli

Crédito: Eduardo Henrique Ferin da Cunha

 

Adega Maziero: o vinho dos papas

É uma das principais adegas da cidade e uma das mais movimentadas. Foi fundada há mais de 120 anos e conta com uma curiosidade: quando o papa Bento XVI visitou o Brasil em 2007, solicitou que os bispos escolhessem um vinho nacional. E o escolhido foi o vinho da Adega Maziero. Em 2013, o papa Francisco também escolheu os vinhos dessa adega para as celebrações (vinho rosé) e um jantar para 70 pessoas: o branco. Segundo a igreja, os vinhos servidos aos papas não podiam ser industrializados e por isso o vinho da família Maziero foram os escolhidos.

 

Para nós, o maior destaque é o vinho branco fino Moscatel, o preferido da Aline.

36360473_1848127351915474_5987759124492845056_n.jpg

Adega Maziero

Crédito: Eduardo Henrique Ferin da Cunha

 

 

Casa Cereser

Uma das mais tradicionais empresas brasileiras no ramo de bebidas. Assim definimos a Cereser fundada há mais de 90 anos pela família italiana Cereser, que se instalou em Jundiaí. Hoje, a empresa (CR Brands) produz marcas conhecidas no mercado brasileiro como: Cereser, Chuva de Prata, Cortezano, Dom Bosco, Massimiliano, Canceler, Vodka Kadov e Roskoff e Old Cesar 88. A fábrica não é aberta à visitação, mas recomendamos visitar a loja de fábrica que fica no bairro Colônia.

36291417_1848127375248805_7227591126285287424_n.jpg

Casa Cereser

Crédito: Eduardo Henrique Ferin da Cunha

 

 

 

 

Adega do Português

 

A única adega de origem portuguesa da região, mantém tradição e qualidade há mais de 30 anos. Seus fundadores vieram da Ilha da Madeira e trouxeram a paixão pelo vinho. É uma propriedade muito pequena, porém o atendimento da família, deixa o visitante encantado. Um dos destaques é o cooller de vinho branco com pêssego (minha sogra adorou). Mais informações acessem: www.adegadoportugues.com

36236436_1848127338582142_5804884021234106368_o.jpg

Adega do Português

Crédito: Eduardo Henrique Ferin da Cunha

 

Além dessas adegas, muitas outras também merecem destaque, porém como não houve tempo para visitar, acrescentarei em futuras matérias. São elas: Adega Beraldo di Cale, Adega Fontebasso, Adega Juca Galvão, Adega Marquesim, Adega Martins, Adega Vendramin, Adega Castanho, além de vários restaurantes que oferecem a típica gastronomia italiana.

 

 

A FESTA DA UVA

 

Não podia deixar de mencionar esse evento: A Festa da Uva acontece anualmente no mês de janeiro no Parque da Uva em Jundiaí. Aproveitando o sucesso e a tradição, empresários do setor vinícola agregaram a Expo Vinhos. O evento é bem organizado e possui ampla variedade de atrações: shows, exposição de frutas (especialmente uvas), uma ampla variedade de alimentação no local, passeios turísticos promovidos pelas empresas, workshops culinários e venda de artesanato local, frutas variadas e produtos típicos locais

 

36222687_1848127765248766_4974995064318066688_o.jpg

Festa da Uva

Crédito: Eduardo Henrique Ferin da Cunha